3 de jul de 2012

Jóias de Tutancâmon

O fascínio do ser humano por jóias começou na antiguidade.

Com nove anos Tutancâmon subiu ao poder, tendo dirigido o país até os 18 anos.

Por ironia, este rei que nada fez de muito importante tornou-se um nome de grande destaque simplesmente porque quando morreu, foi enterrado e teve sua tumba descoberta quase intacta.

Os egípcios acreditavam que era fundamental fornecer a múmia tudo o que fosse necessário à sua viagem para o além, e no caso de personalidades poderosas ainda se colocavam ricos tesouros em suas tumbas, razão pela qual estavam sempre sendo saqueadas.

O inglês Howard Carter que, sem querer, achou o túmulo de Tutancâmon em sua escavação no Vale dos Reis em Luxor.

Nunca antes na história da arqueologia egípcia alguém tivera o privilégio de contemplar uma visão tão espetacular.

Havia um aposento abarrotado de objetos luxuosos: ouro cintilando, estátuas e centenas de objetos valiosos.

O corpo do faraó estava coberto com uma mascara de ouro e lápis-lazúli e as lindas jóias encontradas no túmulo comprovam o notável adiantamento da ourivesaria do Egito naquela época.

A maioria desses tesouros podem ser vistos no Museu do Cairo.

A beleza das jóias e tesouros expostos no Museu do Cairo são indescritíveis.


Mascará de ouro e lápis-lazúli

Jóias encontrada no peitoral do Faraó

Bracelete
Jóias encontradas no túmulo

Edição de julho de 1979

Museu do Cairo
 

2 comentários:

  1. Amiga, eu precisooooooooooo de um pássaro que nem esse em rubi (vou ter que mandar fazer pq não encontrarei nada parecido...rsrsr)!!! Ele é lindooooo !!!
    Adorei...

    ResponderExcluir
  2. Pois é Paula, e o bracelete então ? Ia ficar perfeito em mim.

    ResponderExcluir